Notícia | Yoga na África

ioga na áfrica de graçaA linguagem do yoga é universal. Essa é a mensagem do novo trabalho de Robert Sturman, um fotógrafo de Santa Monica, na Califórnia, que tem viajado pelos Estados Unidos para capturar a tranquilidade e a beleza da pratica de yoga. Em abril de 2013, o Sr. Sturman viajou ao Quênia para documentar o trabalho do Projeto Yoga África, uma organização sem fins lucrativos que oferece gratuitamente aulas de Yoga para mais de 5.000 pessoas por semana em orfanatos, prisões e outros locais em todo o país.

Karen Barrow do The New York Times conversou com o Sr. Sturman sobre sua passagem pela África. Aqui segue a breve entrevista:

Karen. A última vez que falei com você, foi sobre uma série de fotos de yoga tiradas nos Estados Unidos. Por que você decidiu direcionar suas lentes para África?

Sturman. Como um artista, eu estou mais interessado na humanidade do que qualquer outra coisa. Yoga é uma bela expressão, uma poética do corpo. Eu quis ir a África para celebrar os seres humanos  que aspiram atingir seu pleno potencial. Muitas vezes, vemos imagens provenientes da África que apontam para o sofrimento, mas eu queria criar um corpo de trabalho que apontasse para algo inspirador e positivo.

Karen. O que o atraiu para o projeto Yoga África?

Sturman. Achei o Projeto Yoga África on-line e fiquei inspirado para criar poesia visual com o que eles estão fazendo lá. A generosidade deles me interessou profundamente. Por exemplo, eles têm um intérprete de linguagem de sinais em muitas das suas aulas, pois há algumas pessoas surdas participando delas. Essa foi uma das muitas coisas que me tocaram sobre esse projeto.

Karen. Existem diferenças na prática de yoga no Quênia e nos Estados Unidos?

Sturman. No Quênia, as pessoas saem da aula de yoga se sentindo ótimas, exatamente como em Nova York. No entanto, a única diferença que eu amei, foi que as crianças as vezes interrompiam a aula cantando ou dançando espontaneamente. Em seguida, voltavam para as posturas de yoga.

Karen. Falando sobre as crianças, nas fotos, as mais marcantes foram tiradas em orfanatos. Como é que estas crianças se beneficiam do yoga?

Sturman. Através da prática de yoga, as crianças têm a oportunidade de se expressar, serem criativas e de se abrir fisica e mentalmente. Isso foi o que mais ficou evidente para mim ao final das aulas, elas se sentem amadas.

Karen. Você também visitou aulas de yoga em prisões femininas no Quênia. Como foi essa experiência?

Sturman. A visita à prisão queniana me trouxe uma alegria inesperada. As detentas, algumas das quais HIV positivo, me disseram que o Yoga se tornou uma fonte rara de felicidade em suas vidas diárias.

Karen. O que você tirou de sua viagem à África?

Sturman. Depois de uma aula de yoga, eu olhei para as pessoas que participavam e vi em seus olhos a esperança de que eles poderiam se tornar parte de algo positivo. Os alunos saem das aulas capacitados para serem líderes em suas comunidades. Foi incrível testemunhar o entusiasmo deles e ter a oportunidade, como um artista, de mostrar-lhes esse lado.

fonte: The New York Times

Fotos de Robert Sturman

Fotos do Africa Yoga Project no Facebook

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s