Ajustes Fundamentais: O Segredo da Tração

As posturas do yoga são muito conhecidas por seus efeitos benefícios pra coluna, apesar delas oferecerem bem mais que isso, muitas pessoas procuram a prática para aliviar dores nas costas ou para corrigir algum problema postural.

No entanto, não basta olhar alguém fazendo uma postura numa imagem ou vídeo e tentar copiar. Além da necessidade de um professor para indicar as técnicas mais indicadas e como sequenciá-las, é fundamental uma boa orientação sobre como se ajustar adequadamente em cada posição.

Pensando nisso, estou inaugurando esta seção para destacar alguns ajustes fundamentais que perpassam a realização de muitas posturas. Para começar, destacarei um ajuste literalmente central, a chamada tração ou esticamento.

A tração é a possibilidade de ação da coluna mais sutil e quando é bem entendida favorece a realização dos outros movimentos que podemos realizar com o esqueleto axial. Além disso, esse entendimento, por si só, contribui para saúde e longevidade da coluna ao recuperar os espaços entre as vértebras protegendo os discos.

Primeiro vou sugerir que você se estique do seu jeito para fazermos um comparativo. De preferência em pé, algo bem simples como um espreguiçamento com os dedos das mãos entrelaçados, esticando os braços para cima.

Feito?

A princípio pode parecer que nos esticamos pelos braços, como se os braços fossem suspender o tronco. Pensar assim faz com que os ombros também se elevem o que de certa forma anula o efeito de esticamento da coluna.

Se pensarmos bem, vamos concluir que isso nem faz muito sentido, pois estando presos ao corpo não é possível que os próprios braços sejam capazes de proporcionar esse efeito.

A não ser que alguém nos puxe ou se nos pendurarmos numa barra, o que por sinal é uma coisa muito boa a ser feita e que fica ainda melhor aplicando os detalhes que serão apresentados a seguir.

A tração num asana se dá por uma combinação de ajustes enquanto elevamos os braços. O núcleo da tração é uma associação de encaixe das escápulas e do quadril sem a projeção das costelas e do abdômen.

Conseguimos isso deslizando os ombros para trás e para baixo ao mesmo tempo que mantemos o abdômen recolhido e o quadril parcialmente encaixado enquanto nos esticamos em qualquer posição sentado, em pé ou deitado. Parece complicado? Experimente fazer agora seguindo as orientações no vídeo abaixo:

Se você não sabia disso, pode ter certeza que esse entendimento irá contribuir na realização de várias posturas e garantirá que seus efeitos sejam realmente benéficos para sua coluna. Se já conhecia esses detalhes, entende bem porque quis falar sobre eles e sabe da importância de levar essa mensagem adiante.

Boa prática!
Om namah Shivaya

Por Gilberto Schulz

Anúncios

Uma resposta para “Ajustes Fundamentais: O Segredo da Tração

  1. Pingback: Orientações fundamentais para praticar Yoga sozinho | yoga em casa | para conhecer e começar a praticar onde estiver·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s